12 de agosto de 2006

Mas...

... eu devia deixar de ser trouxa e aprender de uma vez por todas a não confiar nas pessoas. Pelo menos em determinadas pessoas. Mas, não, sempre vou manter um fiapo de esperança na boa índole de gente próxima - só para constatar, mais uma vez (e outra, e outra, e outra...), que a única saída para o gênero humano é a explosão deste planeta miserável e os viventes que o infestam. Incluindo este que vos escreve - que é para eu deixar definitivamente de ser besta.

Vale dizer que eu só cumprimento gente que eu minimamente respeite. No entanto, há quem ainda insista...

4 comentários:

Vivis disse...

Oh, Gosh!! O que aconteceu?

gabi disse...

nossa! o que houve?

Aline disse...

Nós deveríamos deixar de ser trouxas. hehehehehe
Mas, desencana, ainda existem pessoas que valem a pena. Quando encontrar, por favor, me avisa.
Beijos

Isadora disse...

Serei obrigada a postar seu texto no meu textuário.
É impressionante como pensamos em algo, sentimos e choramos. Depois de um tempo, aparece escrito em algum lugar.

Devidamente citado.

=*