30 de outubro de 2010

Cabeças vazias

Há quem especule a respeito de quem eu esteja tratando aqui em alguns posts aparentemente pessoais. Isso é coisa de quem não me conhece ou de quem supõe que me conheça, mas não sabe da missa a metade. Leitores e leitoras, a humanidade inteira me é insuportável. Alguns se destacam, mas essa é a vantagem da meritocracia. De resto, não discrimino ninguém.
P.S.: Ok, há criaturas de que até gosto, embora nem sempre a ação seja recíproca. Mas são raríssimas e correm o risco de serem internadas.

29 de outubro de 2010

O grande concurso dos imbecis

Seja legal com as pessoas. Prêmio: desaforos.
Ajude alguém. Prêmio: um pé na bunda. Nem sempre metafórico.
Apaixone-se. Prêmio: pancadas na moleira. E mais pé na bunda.

28 de outubro de 2010

Frase sem efeito

Brigar com as pessoas faz parte da existência. Pena que, quase sempre, pelas causas erradas.

Radicalismos

Desde a época dos militares não houve tanto radicalismo canhestra neste país. Nesse sentido, devo dar os parabéns ao atual presidente, que conseguiu lograr sua missão de dividir o Brasil entre os que estão com ele e os que estão contra ele. Nunca imaginei que chegaríamos a esse ponto, mas, infelizmente...

26 de outubro de 2010

Das futilidades

Há quem tenha certo orgulho em se mostrar fútil e superficial, como se fosse um troféu. Nada mais condizente com nossos tempos, em que os imbecis pululam aos bandos.

23 de outubro de 2010

Frase sem efeito

Em tempos como os nossos, até o amor custa mais caro e exige lista de presentes.

22 de outubro de 2010

Mas...

Democracia não é o governo da maioria, mas sim o governo que garante o direito de as minorias não serem massacradas pela maioria. Exatamente o contrário do que propõe a matilha petista.

Reflexão sem retorno

Nada como uma situação de confronto para revelar o grau de intolerância do outro. Ou de você mesmo(a).

21 de outubro de 2010

Frase mais ou menos solta - 3

A diferença entre ter convicções arraigadas e a asnice pura e simples reside no grau de irracionalidade de sua teimosia.

19 de outubro de 2010

Poema

"Das diferenças"

Quando tu me olhas e procuras o dia
Nada vês senão becos em noite envoltos;
Mas quando te procuro à luz da manhã
Encontro apenas teus cabelos em fuga
E um mar de algas verdes a esconder
Teu corpo e teu pensar, que pisam
As pétalas que teimo em lançar em tua estrada.
E como um astro tu me queimas distraída
E te contemplo sem conter o entusiasmo
Que tão logo te fala tão logo se apaga
No desencontro de nossas línguas que se tocam
Mas se desgarram em algaravias e desvios,
Assim como tua pele se retesa na saliva,
Como minha noite se descamba em teu dia,
Como o que digo nunca te fará sentido,
Assim tuas sombras não vejam em mim abrigo.

14 de outubro de 2010

Frase mais ou menos solta - 2

Ainda que pudéssemos engarrafar idiotice, não teríamos inteligência o suficiente pra saber o que fazer com ela.

Duas coisas

Vou dizer apenas duas coisinhas: o brasileiro é mesmo um povo sem nenhuma memória. A outra coisa eu esqueci o que era.

11 de outubro de 2010

Números

Neste exato momento, 15.555 visitantes deste blogue. O que isso quer dizer? Nada.

9 de outubro de 2010

7 de outubro de 2010

Odeio

Odeio criança engraçadinha. Odeio velhos cheios de sabedoria. Odeio gente incoerente, mas não suporto os coerentes demais. Odeio dias quentes. Odeio quem gosta de dias quentes. Odeio gente que se acha demais e desprezo os que se acham de menos. Odeio manos. Odeio pagode. Sobretudo, odeio pagodeiros, principalmente os que batem em mulher e posam de bacanas. Odeio gente alegre demais. Odeio quem fala em cidadania, ética e moralidade. Odeio quem se diz livre de preconceitos. Odeio quem acha que preconceituoso é sempre o outro. Odeio quem exige sinceridade. Odeio mentirosos. Odeio os bajuladores e os apaniguados com o poder. Odeio quem se acha dono do poder. Odeio gente barbuda. Odeio quem faz de sua ignorância uma virtude a ser seguida. Odeio quem não odeia nada nem ninguém, pois estes são os piores entre todos os farsantes. Odeio farsantes.

1 de outubro de 2010

Manifesto em Defesa da Democracia

É preciso frear o ímpeto autoritário dos nazipetistas.

Manifesto em Defesa da Democracia

Uma canção que não saiu de moda nem perdeu a atualidade

Gravada por Elvis Presley em seu último álbum em vida. Tenho minhas dúvidas quanto à fidelidade da letra, mas pesquisei em vários sites e todos parecem ter bebido na mesma fonte. No mínimo, todos estão errados. Mas a letra diz muito a mim, agora, principalmente os trechos em negrito.

Moody Blue (James)

Well, it's hard to be a gambler
Bettin' on the number
That changes ev'ry time
Well, you think you're gonna win
Think she's givin' in
A stranger's all you find
Yeah, it's hard to figure out
What she's all about
That she's a woman through and through
She's a complicated lady, so color my baby moody blue,
Oh, Moody blue
Tell me am I gettin' through
I keep hangin' on
Try to learn the song
But I never do
Oh, Moody blue,
Tell me who I'm talkin' to
You're like the night and day
And it's hard to say
Which one is you.
Well, when Monday comes she's Tuesday,
When Tuesday comes she's Wednesday,
Into another day again
Her personality unwinds
Just like a ball of twine
On a spool that never ends
Just when I think I know her well
Her emotions reveal,
She's not the person that
I though I knew
She's a complicated lady, so color my baby moody blue,
Oh, Moody blue
Tell me am I gettin' through
I keep hangin' on
Try to learn the song
But I never do
Oh, Moody blue,
Tell me who I'm talkin' to
You're like the night and day
And it's hard to say
Which one is you.