28 de outubro de 2006

Outros quatro anos levando vocês sabem onde...

Então, ao que tudo indica, teremos mais quatro anos com o "grande líder". Quer dizer, vai que, na última hora, os eleitores preparem uma surpresa e teremos outro nome para Presidente... Mas acho que não, e fica aberta a porteira para outra série de impunidades, de roubalheiras escancaradas, de mentiras deslavadas, de promessas que "nunca na História deste País" foram tão desavergonhadamente descumpridas. Não que o outro fizesse melhor; a diferença é que o butim seria amealhado com mais profissionalismo, se é que posso me expressar assim.
De mais a mais, serão quatro anos de difícil governabilidade - apesar da pífia "oposição" que temos aqui. A sorte é que o povinho é mais manso que gado dopado, com exceção do pessoal do MST e de um e outro radical que ainda sobrou por aí, os quais serão devidamente manipulados pela Sua Majestade Barbuda (como se refere a ele a Heloísa Helena) . Mas sei lá, do jeito que a coisa vai, não falta muito para estourar o "foda-se" geral. Aqui da minha janela vejo pequenas amostras disso.

Mudando ligeiramente de foco: o que se espera de um vizinho de vaga no condomínio onde você mora? Respeito, civilidade, essas coisas? Nãããããããoooo!! Espera-se que ele seja o menos filhadaputa possível. Mas nem isso se pode ter dessa gentinha que aqui vive. Se a vaga for ao lado, o vivente faz questão de encostar o máximo possível na SUA vaga. Aí, quando você chega, não tem como abrir a porta nem de um lado, nem do outro. Às vezes, é necessário sair pelo porta-malas, quando isso é possível. Se a vaga for daquelas de uma na frente, outra atrás, piorou: o nego encosta a porcaria do 147, do fusca, do escambau dele de modo a que seu carro não tenha como entrar no espaço que lhe é reservado. Você precisa descer do seu, torcer para o calhorda ter deixado o freio de mão destravado e empurrar a barcaça (e sujar mãos, roupas etc.) à meia-noite, depois de um dia inteiro de trabalho e calor. Melhor ainda se estiver chovendo.
Pergunto: sou só eu ou tem mais alguém que acha que isso não é exceção, mas é o padrão da dita humanidade?

E aí me chega uma pessoa de quem gosto muito e sugere uma terapia de regressão. Alguns nem precisam disso: já andam meio de quatro, não sabem falar, babam no guardanapo e grunhem sozinhos. Regredir para quê?

7 comentários:

Hevelane disse...

Isso que é blog chique.

Cristiane disse...

Talvez vc tenha que regredir para estabelecer algum tipo de comunicação com este homem das cavernas...

Viviana disse...

Ahauahuahauahaua! Putz! Falaram em regressão pra você? Só rindo mesmo!!

Livia disse...

Nem comento sobre vizinhos, faço questão de não vê-los!
Bjs

Adriana disse...

pois é, os piores prognósticos p/os próximos 4 anos são esses mesmo: o tal barbudo continuará no poder, os vizinhos continuarão enchendo o saco, a vida continuará uma chatice (I hope not!!) e nós continuaremos sem paciência para este mundinho idiota, imbecil e insuportável.

bjos!!!!!!!!

Fátima disse...

Obrigada pela visita!!!

A mim não indicaram regressão, mas escrever um blog, como forma de terapia.... ehehehehehe....

Beijo.

Zé do disse...

O otimista é que espera que seja apenas por quatro anos... ééé!
Muito bom voltar a ler seus cometários sobre a raça dominante nesse planeta: os dominados. Abraços!